Loading...
Loading...

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Arqueologia



     Por enquanto fica a imagem. Depois a história completamente condizente com a época dos aquedutos romamos. Século I depois de Cristo.

domingo, 21 de maio de 2017

Agradável Surpresa / Crônica do Cotidiano


Agradável Surpresa / Crônica do Cotidiano

     Não que eu creia exageradamente, mas algo intervém e eu chamo essas intervenções inesperadas de Deus.
     Estávamos num grupo de pessoas e havia uma única pessoa que não falava português. Uma senhora de Mumbai, da Índia e ela só falava inglês.
     Comecei a conversar e tivemos uma boa conversa substituindo as palavras que não sabíamos exatamente o significado por similares que possibilitassem o diálogo.
     Conversa vai e conversa vem, ela me conta que é médica.
     Eu toco piano e cuido da casa, conforme não me canso de dizer e contei a ela, propiciando a ela até mesmo evitar de conversar comigo, mas não foi o que aconteceu.
     Ela continuou a conversar e eu perguntei a especialidade dela e ela é oncologista na Índia estando na cidade em turismo após participar de um simpósio - "simposium"para ela.
     Inteligente, perspicaz e observadora.
     Após horas de conversas até mesmo engraçadas porque eu estou resfriada e ela perguntou o que eu comprei na farmácia e eu mostrei a ela o pacote com o antigripal e ela me disse que o resfriado vai-se demorar porque o remédio não contém antialérgico, mas riu-se e disse que não estava aqui para trabalhar e sim para descansar.
     Por fim, ela me mostrou o telefone dela e pediu: Google it.
     É bom para quem lê, saber da possibilidade de uma conversa muito simpática entre médica e não paciente, mas conhecimentos de passeio.
     É o que eu faço agora, digo que tive uma conversa profícua com uma médica oncologista de Bombaim, da Índia.
     TAMBÉM CONVERSAMOS SOBRE JESUS, RÁ, SHIVA, MARIA E SOBRE A FÉ EM DEUS.
     O SER HUMANO, A FÉ, A MEDICINA, O PITORESCO E AS PAISAGENS QUE TIVEMOS.
     Um abraço a todos vocês.
     

sábado, 20 de maio de 2017

Varanda

Varanda

Preciso da varanda,
Nessa minha ciranda;
Deixar-me a bel prazer
Sem saber do sofrer.

Descobrir como se anda,
Fazer o que Deus manda;
Esperar  e viver
Conforme um não querer.

É boa toda quitanda
Onde tudo se arranja
Tendo ela a percorrer;
Ver a rua e me ler.


sexta-feira, 19 de maio de 2017

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Conversa com o Espelho


Conversa com o Espelho

     São três espelhos ou quatro espelhos?
     Todos eles resolveram se tornar obras de arte e, as frases que eles me dizem são um absurdo.
     O primeiro deles disse que se eu era brasileira, o filho dela e ela eram de Tonga, numa referência ao atleta que fez sucesso nas Olimpíadas.
     Perto de um grupo de brasileiros o espelho começa a conversar em inglês e diz que eu estou acompanhando um amigo brasileiro para esse grupo de brasileiros?!
     Como assim dizer que os brasileiros não são polidos?
     Fui chamada de mentirosa por dizer que sou brasileira?! Eu que invente outra nacionalidade?!
     Outro espelho me diz que eu sou espiã porque falo em três línguas? Essa terceira eu arranho, mas sou bem compreendida, é o que importa. sem mau humor.
     Numa feira tecnológica tentam me vender um Porsche ou uma Ferrari, ou quem sabe um automóvel. Eu digo que sou brasileira e o vendedor pede desculpas, não teve a intenção de me ofender. Para quem não sabe, conto a novidade em primeira mão: em breve chegarão ao mercado automóveis movidos a três combustíveis: etanol (álcool, gasolina e energia elétrica). Isso mesmo, os novos postos de gasolina oferecerão energia elétrica para abastecer o tanque do carro, como incentivo para a transformação dos veículos em veículos movidos à eletricidade. O petróleo, enquanto combustível está com os dias contados. 
     Outro chega e pergunta se eu quero vender o ingresso e eu respondo na lata: "Compre o seu entrando na fila para comprar ingressos." Desde quando eu sou "Maria Gasolina?"
     Um terceiro espelho me surpreende: salada de lentilhas, pimentão, alface, azeitonas e atum de entrada, um filé de merluza acompanhado por legumes ralados e espinafre e, de quebra um profiterole mais os refrigerantes grátis por, pasmem: quarenta reais. Se eu quisesse vinho, o preço seria o mesmo, mas eu não bebo, gosto do meu estado de espírito com essa lucidez que perturba.
     Quando ouvi um casal que quer comprar um apartamento com duas "jacuzzi", fui ao supermercado. Jacuzzi é algo que só vendo para saber o que é. Este sim, o supermercado, é um espelho que se parece comigo.
     Um espelho endoideceu de vez e tentou conversar em alemão com o meu irmão. Três vezes. Ele disse que não fala alemão em alemão e começaram a rir dele.
     E ele a rir de mim, o meu amigo brasileiro.
     Ainda bem que existe supermercado para deixar a cabeça da gente em ordem. 
      
     

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Mulher-Anjo

Mulher-Anjo

Essa especial entrada
Que não se pode entrar;
É a proteção velada
Pois há um anjo a cuidar,

Não pode ser falada,
Pode-se especular;
Verdade é segredada
Ninguém a vai negar;

Mas, se fica à essa entrada,
Que é perpendicular;
Toda mulher é alada,
Um anjo a se guardar.

Cova dos Leões


Cova dos Leões

Passeio por Roma antiga
Numa corrida com biga;
Numa cena imaginária
Nenhuma leoa é necessária.

Cavaleiro e sua amiga
Discordam sobre essa ambígua
Situação, César e vária,
Sobre a energia e a secundária;

O país é assunto de esquina,
Falam de Roma à barriga;
Não se responde sobre a ária
Nessa sua ópera diária.



segunda-feira, 15 de maio de 2017

domingo, 14 de maio de 2017

Significação


Significação

Essas palavras soltas,
Esparsas, desenvoltas,
Quando são proferidas
Envolvem acolhidas,

E são poucas, tão poucas
Que são luzes envoltas
Em pausas comovidas
Às emoções olvidas,

Mas preparam as solfas
E se parecem toutas
Precisas, definidas;
São as canções aludidas.

sábado, 13 de maio de 2017

Peixe em Cardume


Peixe em Cardume

Ando apressada,
Causa de nada,
Não, esse é o costume,
Meu vaga-lume.

Estou habituada
A ser ritmada
Por som e volume;
Esse é o meu lume.

Sou serenada,
Mas com passada
Que me presume;
Peixe em cardume.

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Internet / Mesmo assunto


Internet / Mesmo assunto

     Muitos sites saíram do ar em consequência de um ataque de vírus. Alguns sites que tentei acessar estavam sem serviço até que fosse feita uma verificação de segurança.
     Seguro mesmo é se cuidar com a internet. Ontem fiz um download de aplicativo e até agora não consegui fazê-lo funcionar.
     Se tem esse lado ruim, tem o lado bom, que através de pesquisa de preços se consegue fazer boas compras, que são entregues em domicílio, que causam satisfação ao se verificar que são exatamente iguais ao especificado no site de vendas.
     Outro lado bom são os serviços oferecidos, os consertos em geral que uma casa precisa.
     A internet já propicia uma série de comodidades para se planejar o final de semana com cinema, cafés e sugestões diversas.
     No que tange às amizades virtuais, eu digo que conversar com os amigos pessoalmente é muito mais aprazível, mas também digo que quando se tem contato virtual e pessoal é melhor ainda, pois se pode entender uma ou outra postagem feita num dia mau para essa ou aquela pessoa.
     O mundo virtual não substitui o real de jeito nenhum, é ferramenta de apoio, mas a vida real depende da gente.
     Interessante como é que tem gente a fim de derrubar a internet com maus propósitos, tais como roubar senhas dos usuários.
     Aconteceu que o meu android apareceu com vários programas novos e ele mesmo disse se tratar de um tal de "joko" e pediu para desinstalar esses programas e eu desinstalei.
     Outro caso interessante é o do celular com anti-vírus que impede de fazer ligações telefônicas. Para fazer a ligação telefônica o usuário tem que desinstalar o anti-vírus, mas esse pedido pode vir de um vírus que era anterior à instalação do anti-vírus, algo que já aconteceu com o meu computador.
     Estou aproveitando para fazer as atualizações necessárias e às vezes acho que há excesso nessas atualizações, mas com esses ataques virtuais, é melhor que hajam atualizações.
     As conexões tem de ser reais, dizem os especialistas, mas poema é surreal.
     Hoje estou mais para o realismo de que para a subjetividade. A subjetividade nem sempre é propícia, pois a internet é paga e o consumidor não tem muita segurança e não sabe se o computador está protegido e essa é a melhor forma de se pensar no que tange ao computador e ao android, dizem os especialistas.
     Quanto a mim, acrescento que já obtive o que precisava sem saber que existia com tal qualidade para residências. Se eu continuo o assunto, eu começo a fazer propaganda e não é esse o meu objetivo.
     Com ataque cibernético ou sem ataque cibernético, cá estou eu na telinha aproveitando a sexta-feira e está valendo aqui estar, porque apesar de tudo, depende de mim que o lazer seja bom, o que é um sossego.
     

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Espelhos

 Espelhos

     Um espelho novo, um espelho antigo. O espelho antigo adivinha-me e me prevê. Pego o espelho antigo e mostro a quem está em casa. Surpreendente espelho que aumenta a autoestima do outro que não sou eu.
     Alguém nesta casa casa recebeu uma declaração de amor através de espelho meu, mas a declaração de amor não me pertence, apenas a espelho através de um espelho inesperado.
     Outro espelho me diz da dor que não é minha, mas também não é de casa.
     Espelhos que não confundem, mas mostram o amor e o desamor.
     E eu me espelho na alegria do amor ao outro dedicado através das palavras do que somente a verdade é capaz de responder.
     E eu me espelho na dor que não é minha e que precisa não ser minha, espelho do qual eu posso prescindir. Mas a dor do outro é tanta que me rouba o espelho à contragosto, para seu desgosto e um certo bem estar de minha parte.
     O meu espelho, porém, está oculto em percepções musicais etéreas; não sei mais porque tanto gostar das melodias; essas sim me espelham em cada nota observada com atenção.
     Se, esses espelhos, perguntam muito, têm algo a dizer.
     O amor ao outro me faz sorrir, embora mais parecido comigo do que com o outro.
     A dor do outro me faz sorrir porque o espelho foi roubado por bom ladrão. Que se entenda bom ladrão no sentido bíblico, aquele que rouba a dor do coração e faz sentir compaixão.
     O meu espelho, no entanto, foi sincero e disse-me que não me perca da canção que me espelha.
     Quem é que tem em casa um espelho só, ainda mais sendo mulher que se olha e se observa em qualquer espelho que encontre. 
     Quem é que, ao sair, não arruma jeito se se ver em espelho para ver como está ajeitado no andar?
     Eu só acho que três espelhos num dia só foi algo que mexeu comigo, mexeu mesmo.
     Devo dizê-lo.  

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Ampulheta


Ampulheta

Quando a rotina passeia,
O relógio é bem cotado,
Compensado em hora e meia.

Num escasso grão de areia
De ampulheta recordado,
Um luz surge e permeia

E diz ao dia que clareia,

Que a rotina vem ao lado.

terça-feira, 9 de maio de 2017

Na Quadra de Cima / Crônica do Cotidiano


Na Quadra de Cima / Crônica do Cotidiano

     Foi na quadra de cima de onde eu estava. Caminhava eu em direção à panificadora quando os gritos começaram.
     _Ladrão! Ladrão!
     Numa atitude completamente idiota parei na hora, no meio da quadra anterior, de onde eu não conseguia enxergar direito o que acontecia.
     Ouviu-se um tiro, mas ninguém na quadra de cima caiu no chão.
     _Um vagabundo desses merecia é um tiro certeiro, alguém gritou.
     Olhei em volta e mais alguns transeuntes estavam parados, aguardando os acontecimentos, mas ninguém correu para a quadra de baixo, a não ser os pedestres que estavam aguardando a vez de atravessar a rua. Esses pedestres correram para atravessar a rua.
     O alarme de um carro estacionado na quadra de cima disparou. Alguém entro e saiu do carro, mas não o levou.
     A sorte dos pedestres da quadra de baixo foi que o nominado ladrão resolveu fugir pela quadra de cima da quadra de cima.
     E, agora, pensando adequadamente, eu feito uma estátua olhando para a quadra de cima, e isso do meio da quadra de baixo e do meio da calçada. Acho que fiquei com falta de raciocínio.
     Parece que os funcionários dos estabelecimentos da quadra de cima saíram à rua porque eram umas dez pessoas gritando ladrão. Ninguém gritou "pega ladrão", mas simplesmente ladrão.
     Consegui sair da posição de estátua assim que os gritos pararam e ouvia-se apenas um rumor da quadra de cima.
     Fui até a panificadora e perguntei o que era aquela gritaria.
     A resposta foi coincidente com a minha perspectiva:
     _Ouvimos a gritaria, mas não saímos para ver, mas ficamos atentos ao movimento dos fregueses.
     Ainda bem que foi na quadra de cima, porque eu fiquei feito idiota na quadra de baixo, se bem que não houvesse nem um lugar para entrar, a menos que eu andasse na direção contrária, mas seria complicado e perigoso; tinha um ladrão na rua.
     Comprei os pães e voltei para casa. Perplexa.   

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Valores Humanos na Tomada de Decisões / Crônica do Cotidiano


Valores Humanos na Tomada de Decisões / Crônica do Cotidiano

     Ainda me sento para escutar histórias, bons conselhos e fatores que podem influenciar o cotidiano.
     Hoje ouvi uma palestra sobre a boa convivência baseada em valores humanos.
     O dia começou cedo e com ele um ensinamento que, até agora, até por não ser da minha natureza humana, eu não tinha prestado atenção.
     "O ser humano é muito adaptável às circunstâncias que o cerca e se acostuma à estupidez sem perceber. Quando percebe é porque já se acostumou a ela e a propagou, criando para si e para outrem um ambiente de convivência estúpido."
     O dia seguiu dessa maneira, com ensinamentos sobre valores humanos, independente de qualquer filosofia e teologia.
     "Podemos e devemos conviver com aqueles cujos traços de caráter são coincidentes em alguns pontos. Não se trata de bom ou mal caratismo, mas de maneiras de pensar similares e aceitáveis sob um ponto de vista de caráter comum que facilitam as relações interpessoais. Não se trata de discriminar outros pontos de vista, porque não é disso que o assunto trata. São hábitos como sentar-se para ouvir e contar histórias, por exemplo; tem gente que não tem a menor paciência para essa atividade e tem gente que gosta. Esses pontos de vista comuns ajudam a se obter melhores resultados em projetos pessoais e a suportar as frustrações com apoio mútuo."
     Valores humanos importam para a tomada de decisões pessoais, mesmo lembrando que o respeito aos divergentes é fundamental e o respeito, quando não obrigatório, é um traço de caráter, com variações importantes nas questões subjetivas que levam a bons resultados à condição de desenvolvimento pessoal mútuo.
     Sabe, hoje foi um dia que valeu cada minuto.
     "As dificuldades provenientes de decisão pessoal devem ser enfrentadas com parcimônia por aqueles que estão de fora da questão. Quando se percebe dificuldades provenientes de decisões humanas e realizadas por escolhas que não interferem negativamente nem na vida daqueles que tomaram a decisão ou os seus partícipes nessa decisão, podemos deixar que os grupos de interesses se resolvam sem a interferência indevida de parte alheia à questão. Toda decisão humana é difícil, ou seja, têm os seus prós e os seus contras, são escolhas feitas por traços de caráter."
     Hoje eu fico até amanhã contando sobre essa palestra, mas é tarde e desejo aos leitores um bom descanso.
     
     
      

domingo, 7 de maio de 2017

Dos Céus

Dos Céus

O livro,
Ouvido
De Deus

É o trigo
Florido;
Liceus

Contíguos

Dos céus.

sábado, 6 de maio de 2017

Reflexão Poética


Reflexão Poética

Se há tanto por fazer,
Que impede a reflexão,
O tempo há de querer
Pensar-se, e com razão,

Pois passa sem se ater,
Numa contradição;
É automático o ser
Que despreza a ideação

Necessária ao viver,
Cuja própria intenção
É tentar se entender
Porquê alma e coração.

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Cafezinho


Cafezinho

Garoa no olhar,
Felicidade
De caminhar
Pela cidade

E ao dia saudar
Numa vontade
De se alegrar
Pela bondade

Que é se encantar
À brevidade
De adjetivar
Um café à tarde.

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Entre a Informática e a Internet ? Crônica do Cotidiano

Entre a Informática e a Internet ? Crônica do Cotidiano

     Este blog qualquer hora se atrasa em consequência da informática. São dez horas e quarenta e dois minutos. Ao invés de pensar poesia, estava tratando de upgrade de celular.
     Às vezes eu penso que não sou muito inteligente por fazer upgrade de plano de celular pelo telefone. A culpa não é dos atendentes, a culpa é da informática e o caminho obrigatório para as modificações necessárias de plano.
     Acredito que boa parte dos proprietários de celular não mais trocam de aparelhos anualmente, pelo menos é este o meu caso.
     Vocês sabiam que plano de telefone celular antigo é mais caro que o moderno? Mas é o que acontece.
     Bom mesmo é atualizar o plano anualmente, perguntar se o novo plano tem fidelização de doze meses ou o usuário pode trocar de aparelho e celular quando tiver vontade.
     Faz um tempo que eu passei em frente á operadora de telefonia móvel e percebi que estava pagando mais pelo mesmo número de minutos e internet.
     Em abril alterei o plano de telefonia móvel pelo telefone, mas eu tinha chips a mais, os quais eu não usei e precisam de desabilitação.
     Espero tê-los desabilitado.
     Outra informação que eu não sabia era que é praticamente impossível logar no portal da operadora móvel com o mesmo email para dois números diferentes.
     O problema é que eu tenho mais de um chip e liguei o computador às oito horas da noite e liguei para a operadora.
     Eles são eficientes, pois o plano original já veio modificado na fatura.
     Era tantas as dúvidas e soluções que eu e as atendentes da operadora ficamos um bom tempo até resolvermos todas as questões.
     São as questões dos planos atualizados, os aparelhos de telefonia ainda bons e muitas perguntas a serem feitas.
     Fiquei entre a informática e a internet e até mesmo a noite pareceu curta.
     Boa noite e, por favor, digam se ficaram satisfeitos com a crônica.
     Eles nem fizeram a pesquisa porque demorou muito o tempo do atendimento e, a culpa foi minha, mas eu não troco de celular todos os anos.
     Fica a dica: ou se atualiza o plano mesmo mantendo o aparelho tomando-se o cuidado de não postergar a fidelização por mais doze meses, ou paga-se muito mais pelo plano antigo.
     Feita a crônica. 

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Poema Naturalista


Poema Naturalista

A idade vem,
Junto e também,
Novas vontades;

É que se tem,
Como porém,
Necessidades

Que sabe-as quem

Sente saudades.


terça-feira, 2 de maio de 2017

Intuição


Intuição


Falta de sintonia
São notas sem poesia,
Caderno a colorir


Desenhado em grafia.
Precisada, a alegria
Vem cantar, deixe-a fluir;


É que essa simpatia

São os tons que a alma está a intuir.

segunda-feira, 1 de maio de 2017

Palavra Candeeira



Palavra Candeeira

Se falei demais, perdoa,
Silenciada já gritava
Para ser pausada e boa.
A palavra não parava


De ser canção que se entoa
Em estúdio onde se grava
Por Deus, que vem e abençoa
O amor que se desentrava.


Todo o grão se aperfeiçoa,
Se recria em semente grada;
Não existe palavra à toa
Se Jesus dela se agrada.