Lugares Bonitos

Lugares Bonitos

http://frasesemcompromisso.blogs.sapo.pt/

O blog da Nina, menina que lia quadrinhos.

domingo, 10 de dezembro de 2017

Uma Diferença Básica / Autorreflexão de Natal


Uma Diferença Básica / Autorreflexão de Natal


     A diferença básica é o cristianismo.
     Há alguns anos atrás apareceu-me um conhecido dizendo saber tudo de matemática.
     Pelos cálculos fantásticos e sem nenhuma margem de erro, nesta época do ano eu iria comprar um imóvel em Xangrilá, praia do litoral do Paraná.
     Esperei o tempo passar e abri a página de imóveis do litoral do Paraná. Está à venda um imóvel que, provavelmente, seria o dos meus anseios. Distante uma hora e meia, dirigindo com calma, de Curitiba. O preço permite financiamento e a localização é excelente. Próximo à praia. Com tudo à disposição nas proximidades.
     O imóvel é confortável, tem escadas, mas pelas fotos, os degraus são largos e cômodos.
     Acontece que Jesus Cristo tinha outros planos para mim. Eu me tornei católica e evangélica batista (batistas são católicos)  alguns anos depois dessa conversa.
     Os planos matemáticos deram errado. Também, eu não sei quem é que imagina esse tipo de plano para a vida dos outros, mas tem quem faça e acredite naquilo que diz.
     Jesus Cristo não planeja, Ele fala na hora que quer - já expliquei que Ele fala e conversa através da leitura que fazemos das palavras Dele.
     Esses planos, creiam-me, são aqueles planos que, nós, cristãos, dizemos que foram traçados pelo "inimigo".
     As batalhas espirituais são justamente contra a sugestão do "inimigo".
     Jesus Cristo interveio e fez os planos Dele se realizarem.
     Às vezes, eu tenho a impressão de que essa é uma missão: Contar da minha experiência com fé.
     E quem acreditou nos planos do "inimigo"?  Acreditou na falibilidade de Deus.
     É muito claro, ao menos para mim, que Jesus não quer que eu compre imóvel em Xangrilá.
     Uma conhecida minha ama caminhar pelo Pontal do Paraná. Conta ela do sossego e paz de espírito que a invade. Se for da vontade divina, eu indico o imóvel para ela. Ficarei feliz se ela for a nova proprietária do imóvel oferecido.
     Ele também, ao mesmo tempo em que não quer esse imóvel, quer que eu mostre aos outros como é que Ele é.
     Pelo menos umas cinquenta pessoas acreditaram nessa "falsa profecia". Se bem que a Bíblia adverte contra os falsos profetas. Deus nunca disse para ninguém sobre como seria a vida dessa pessoa em exatos dez anos de existência!
     Eu tenho que dizer de Jesus Cristo, afinal, não existe outra maneira de convencer toda essa gente de que estava equivocada em acreditar nessa "profecia".
     Eu tenho que orar por eles. Se esse pessoal vai ou não se convencer, é problema deles e de Deus.
     O meu problema, e com alguma graça, diga-se, é dizer que eu, hoje, não fui à Xangrilá.
     Amanhã, eu não sei, porque amanhã fica sob a vontade de Deus. Se "Deus" quiser, eu compro, mas, definitivamente, "Ele" não quer. Eu tenho os meus motivos para acreditar nisso.
     Depois, dizem que os cristão são ingênuos.
     Essa é boa.
     
        
     

sábado, 9 de dezembro de 2017

Conhecimento de Natal / Crônica do Cotidiano


Conhecimento de Natal / Crônica do Cotidiano


     Hoje comprei algumas lembranças para os outros e para mim mesma.
     Conversa vai e conversa vem, disse que é bom ser jovem e trabalhar nessa época do ano.
     Os jovens têm muito a nos ensinar. A moça estava com vontade de dizer do ofício extra-loja.
     _Além de vendedora, sou enfermeira. Pretendo fazer vestibular para Bio-Medicina. A senhora sabe o que é?
     Olha a surpresa da consumidora. Eu não sabia o que era Bio-Medicina.
     _Conte.
     Ela ficou muito feliz em dizer para alguém o grande objetivo da vida dela.
     _Bio-Medicina é uma profissão de campo vasto, a possibilidade de ficar sem emprego é quase nula. A Bio-Medicina lida com células de todos os tipos, as células-tronco, as células cancerosas, as células dos animais e as "células" das plantas. Tem tudo a ver com o Meio-Ambiente.
     Eu disse a ela para ir em frente e estudar bastante para o vestibular.
     _Estou estudando, trabalhando e achando tudo ótimo.
     Eu disse que não era uma profissão fácil atender pacientes.
     _Eu já cuidei de uma moça tetraplégica! Consegui atender uma pessoa em estado vegetativo. Eu tenho jeito para isso. Mas, se eu me formo em Bio-Medicina, eu posso trabalhar com o Meio-Ambiente. A senhora sabia disso?
     Eu também não sabia e perguntei a ela como seria esse trabalho.
     _A Bio-Medicina nos dá o título de biólogo também, só que é um curso muito mais difícil. Eu posso vir a trabalhar em um laboratório de qualquer um desses campos profissionais, inclusive em aprimoramento agro-pecuário.
     _Além dos hospitais, eu disse.
     Ela me olhou de um jeito inovador, pareceu-me uma moça de futuro.
     _A senhora sabia que os hospitais têm laboratórios que estudam as células? Laboratórios que cultivam as células para o desenvolvimento de tratamentos?
     Eu perguntei se o que ela me contava referia-se à minha cidade, Curitiba.
     Ela, com toda a disposição própria da juventude, afirmou:
     _Sim, senhora. Não só tem, como eu já visitei. A senhora tem vontade de visitar?
     Sinceramente, eu não tenho vontade de visitar um laboratório de células, mas sorri ao dizer não.
     _Eu vou conseguir.
     Eu disse:
     _Deus te abençoe.
     Essa é uma premissa de um futuro bom.
     
     
         

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Advento

Advento

Esperar
É aquiescer,
Compreender

Esse orar
Por querer
Acrescer

E inspirar

Todo o ser.

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

História de Natal


História de Natal

     Essa é uma história rápida, mas muito interessante.
      Era tempo de Natal. A cabeleireira disse que o melhor era pensar o cabelo para as festas com alguns dias de antecedência porque a atenção é diminuta nos dias próprios de arrumar o cabelo para as festas.
     Enquanto conversávamos com calma, olhando revistas e penteados, ela dizia que iria fazer algo simples e aproveitar para descansar da correria.
     Com o olhar distante, contava que tivera um Dia de Natal inesquecível.
     _Já reparou que em toda a reunião do Dia do Natal, tem quem fique triste, tem quem fique com saudade, tem quem fique estressado, tem quem fique magoado por esse ou aquele motivo, tem quem fique doente, tem todo o tipo de emoção que acontece exatamente no Natal.
     Concordei. É fato. Complementei que a fé é que deve ser celebrada, porque não se sabe muito a respeito das emoções que vêm, queiramos, ou não as queiramos.
      _Eu tive um Natal inesquecível.
     Eu pedi que contasse, se achasse que deveria contar.
     _Conto. Eu era recém-casada, e estava grávida do meu primeiro filho. Estava muito feliz com a gravidez. O meu marido estava empregado e pode comprar tudo que as pessoas desejam para fazer uma boa ceia, daquelas que a gente vê nas revistas, sabe? A conta do peru foi a única dividida entre a família porque todos queriam colaborar com algo na festa. Era um peru de filme de cinema, comprado pronto e cheio de enfeites.
     Imagino, respondi.
     _Eu reuni a minha família na minha casa. Eu sou cabeleireira e sei que nem todo mundo está bem nessa época. A gente ouve queixas e tristezas. Também muita gente sente saudade, outros bebem e incomodam meio mundo. O meu pai e a minha mãe estavam felizes porque se tornariam avós e a minha mãe levou umas lembrancinhas feitas à mão para o neném. O meu sogro e a minha sogra também estavam contentes e a minha sogra fez bolachas de mel com Papai Noel desenhado para presentear todos os presentes. O meu cunhado e a esposa dele estavam orgulhosos porque o meu sobrinho havia tirado o primeiro lugar da turma no primeiro ano escolar. O meu sobrinho estava contente de ir à escola como aluno excelente e nos divertiu com algumas histórias da escola. O meu irmão levou a noiva para jantar conosco e ambos planejavam a festa de casamento. Até o meu avô se vestiu de Papai Noel e a minha avó foi quem costurou o saco do Papai Noel.
     Eu olhei para os olhos dela, distantes no tempo e sorri ao vê-la com aquele sorriso lúdico.
     _Todos estavam felizes. Impressionantemente felizes. Ninguém teve problemas no trânsito e todos chegaram na hora combinada. Foi de tal harmonia aquela noite que eu dormi com a certeza de ter vivido o Natal mais bonito da minha vida.
     Eu disse a ela que talvez ela pudesse ter uma festa tão bonita quanto aquela.
     _Não, é muito difícil. Eu vou arrumar os cabelos das freguesas e o meu filho já trabalha e vai tirar um cochilo antes do jantar. O meu cunhado e a esposa dele tiveram mais filhos e nesse ano a esposa dele dará a festa e eu não vou porque é longe da minha casa e eu chegarei em casa cansada, já não sou jovem. A minha mãe passará o Natal na casa do meu irmão. No dia 25 é que nos reuniremos, mas antes é preciso uma boa noite de sono. Eu pedi para que eles guardem ao menos a farofa do peru e levem para a minha casa. O meu marido está trabalhando em outra cidade e, como é por empreitada, ele não vem para o Natal. Viu como é muito difícil ter uma festa de Natal com todos por perto e felizes?
     Eu não havia pensado nisso até que ela me disse o quanto uma reunião de Natal pode ser boa.
     Eu penso que, se ainda não é esse o seu Natal perfeito, esse dia pode acontecer a qualquer pessoa. 
     A história dessa moça trata de valores humanos e bênçãos espirituais.
     Foi por isso que eu a escrevi.

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Lista de Natal

Lista de Natal

Repartir boa vontade,
Palavra de amizade,
Alguma compreensão
E colaboração.

Ater-se à caridade
E a generosidade,
Cuidar que a gratidão
Seja alvo de atenção.

A versatilidade
Também é novidade,
Forma de adoração;
Nova será a canção.



terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Hora de Experimentar as Receitas


Hora de Experimentar Receitas

     Certa vez li que não se deve fazer receita nova em dia de festa.
     Deveriam ter dito que não se deve fazer receita nova no dia anterior à festa.
     Por que foi que eu inventei de fazer aquele bolo com refrigerante? Coloquei o bolo no forno e, meia hora depois, o bolo ferveu e se esparramou forno adentro, e como se não bastasse, caiu embaixo do fogão e sujou o chão com massa de bolo em fervura.
     Depois que a massa esfriou foi que eu pude iniciar a limpeza da cozinha.
     Depois de tudo em ordem, fiz a receita antiga e, no dia seguinte, o que eu queria era descansar, mas não pude, tinha festa.
     É prazeroso testar uma nova receita. É melhor fazê-lo agora. Se não ficar boa, a receita pode ser aprimorada, ou testa-se outra receita.
     A verdade é que nas revistas e nas fotografias das receitas, todas as receitas são ótimas e o fotógrafo deixa tudo bonito.
     É óbvio que ninguém testa o prato principal, a menos que arrisque o investimento feito nos ingredientes, mas os complementos diferentes fazem muita diferença.
     Algumas lojas de departamentos não perdem a oportunidade e pode-se verificar através das vitrines se o liquidificador e a batedeira estão em ótimas condições de uso. Ambos os utensílios são boas aquisições, embora eu pense que os liquidificadores deveriam vir com a garantia de que realmente trituram.
     Devagar estou testando algumas receitas e está sendo uma terapia mexer com ingredientes diferentes. Cozinhar pode ser divertido quando não é rotina, quando o dia a dia fica de lado por alguns instantes.
     Outra tarefa apreciável é pesquisar na internet qual das receitas nos propomos a fazer.
     Receitas leves e rápidas são a melhor opção para os testes. Se bem que eu disse a mim mesma que não colocaria refrigerante em massa de bolo pelo resto da vida.
     No mais, quem sabe é Deus.  

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Tempo de Orações


Tempo de Orações


Eu oro para que Deus veja
Onde quer que você esteja,
Para que possa te abençoar;
 Ele conhece o seu pensar.

Se esse dia não é o que se solfeja,
Seja então Deus quem o verseja,
Ouça Dele o cantarolar
Que te guia por terra, céu e mar,

Mas se for dia que se festeja,
Lembra que em Deus tudo se almeja,
Nele há o melhor congratular,
Cristo vem para nos salvar.