Loading...
Loading...

sábado, 19 de agosto de 2017

Pelo Amor de Deus

Pelo Amor de Deus

O ambiente enevoado,
Sem mistério ao lado,
Não impede que Deus

Abençoe esse orado,
Cuidando o passado,
Curando os ais seus.

Seja o dia abençoado

Pelo amor de Deus.


sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Vida Normal

 Vida Normal

A vida
Contínua,
Profícua,

É a lida
Conspícua;
Não oblíqua.

Vivida

Ubíqua.

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Canibalismo


Canibalismo

A estupidez humana,
É, em parte, o terrorismo,
Espécie a banditismo

Contra o que ao homem irmana
Por natureza, um sismo
Que consome o humanismo;

Profana e desumana

Chama ao canibalismo.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Lógica


Lógica

Procurar soluções
Entre as alternativas,
É ser leque de opções;

Conseguir variações
Com lentes subjetivas,
São recomendações

Que mudam as ilações

Em novas diretivas.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Maturidade


Maturidade

Amadurecer
É seguir a linha,
Esperar, sorver,

Insistindo em ser
Quem estuda a vinha
Num entardecer;

Deixar-se entreter

Com uma andorinha.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Eu Não Discordo de Deus / Fenomenologia

Eu Não Discordo de Deus / Fenomenologia

     Ao responde os comentários recebidos, fui olhar algumas fotos e caiu esse binóculo de praia no chão.
     Deus abençoe a vocês, de certa forma, curiosos pelas respostas.
     Obedeço a Deus, na graça do Nosso Senhor jesus cristo, amém.

Deus Único



Deus Único


O hindu e o cristão
São procissão;
Quem manda é Deus.

É a redenção
Por vocação;
Dos filhos seus

É uma oração;

Único é Deus.

domingo, 13 de agosto de 2017

Lição de Vida / Microconto


Lição de Vida / Microconto

     Eram duas casas geminadas. Houve um problema de infiltração no esgoto de uma das casas, cujo banheiro era contra-parede da parede do quarto da outra casa. Eram duas paredes divisórias no mesmo lugar.
     A família incomodada chamou um engenheiro técnico para resolver a questão.
     O engenheiro quebrou um pedaço da parede da família incomodada e colocou um cano que faria voltar o esgoto para a casa que estava com problemas no esgoto.
     Passados alguns anos, a família com problemas no esgoto simplesmente trocou o banheiro de lugar e refez o esgoto.
     Moral da história: não se traz o problema dos outros para casa a fim de tentar resolver. Devolve-se o problema, que é do outro, para que o outro resolva.
     O outro que resolva o problema dele no tempo dele.
     A sua casa é que tem que ter a sua manutenção feita por você.

sábado, 12 de agosto de 2017

Moderno Dia dos Pais


Moderno Dia dos Pais

      A mocinha, que está chegando aos dezoito, contou aos pais que está grávida.
     _Que eu saiba você não está namorando ninguém! Disse a mãe, com alguma austeridade.
     A moça disse que estava namorando sim. Estava namorando pelo computador e já fazia dois anos. O rapaz, de dezenove, mora no Rio de Janeiro, faz faculdade e tem boa índole.
     _Como é que você sabe que ele tem boa índole? Perguntou o pai.
     A moça, com toda a confiança da juventude, respondeu:
     _Ele me mandou uma mensagem pelo whatsapp e disse que está feliz com a paternidade. Quando ele conseguir um emprego, depois de terminar a faculdade, ele pretende que nos casemos e que possamos morar juntos os três, eu, ele e o bebê.
     A mãe começou a chorar.
     O pai perguntou se ele poderia mandar um whatsapp para o futuro genro e a moça disse que sim. Estava na hora deles se conhecerem.
     A mãe, ainda em lágrimas, perguntou como foi que eles se encontraram e namoraram sem que fosse na cidade deles.
     _Mãe, então a senhora não sabe que eu estou me inscrevendo para fazer vestibular em várias cidades?
     Isso a mãe sabia, ela e o marido pagavam as passagens para que ela se inscrevesse em vários concursos vestibulares para ingressar na faculdade.
     _Mãe, fui ao Rio de Janeiro, mandei um whatsapp para ele para que nos víssemos pessoalmente. Mãe, eu posso te garantir que ele é uma excelente pessoa, não tem vícios e gosta muito de mim. Em resumo, a gente ficou junto e, aconteceu a gravidez.
     O pai pensou na opção de mandar a filha morar no Rio de Janeiro, mas sentiu-se cruel.
     A mãe perguntou como é que estava o relacionamento deles depois da gravidez.
     A moça pegou o celular, abriu o whatsapp e mostrou todas as declarações de amor que estava recebendo diariamente.
     O pai pediu à filha que mandasse um whatsapp convidando o jovem para passar um fim de semana com eles. Diga a ele que nem precisa pensar em comprar nada, pois ele é estudante, mas que eu o quero conhecer.
     A moça mandou um whatsapp conforme o pai pediu, em tom de autoridade.
     O jovem curtiu o convite e respondeu que iria perguntar à mãe dele se não teria problemas com ela.
     A mãe perguntou se a mãe do jovem sabia que a namorada dele estava grávida.
     _Ainda não, mãe. É melhor assim, porque assim ela não se preocupa com ele enquanto ele estiver aqui.
     O pai perguntou o que o jovem diria à mãe dele enquanto estivesse na casa dele.
     _Ele dirá o óbvio. Dirá que vai passar o fim de semana com uma amiga e ela não se importará. Hoje em dia isso é normal.
     Que Deus proteja o casal.
     

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Oração


Oração

     Quando se está numa igreja
     Ora-se com devoção,
     Pede-se que Deus proteja
     O destino e a boa intenção.

     Ao espírito, o que se enseja,
     É a paz duma louvação;
     Que a graça divina eleja
     A melhor inspiração.

     À humildade se deseja,
     Um sentir-se em oração
     Por onde quer que se esteja;
     Seja Dele a pontuação.   

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Era Realidade Saudade / Crônica Musical

Era Realidade Saudade / Crônica Musical

     Eu não sou do tempo do rádio. Sou do tempo do rádio e da televisão.
     O chamado Dia das Mães foi em maio e o chamado Dia dos Pais é no próximo domingo.
     Essa crônica tem por objetivo as discussões musicais.
     Eles é que eram do tempo do rádio e os pais deles, quando em casa, escolhiam as programações a serem ouvidas.
     Eles praticamente "juraram" um para o outro que os filhos escolheriam as suas músicas.
     Cutucada por uma amiga, pensei em escrever essas lembranças, digam-se, muito boas.
     Um certo dia, levei um disco do Chico Buarque para ouvir em casa. O disco estava embrulhado em papel tigre e não era para ser mostrado a mais ninguém na escola.
     _Espere o seu pai chegar.
     Ele chega e pergunta sobre o jantar.
     _Depois do disco que a menina trouxe para casa. Chico Buarque.
     Sentamos os três no sofá e o meu pai deu as instruções de como ouviríamos o disco.
     _Nenhuma cara feia, nenhum riso e silêncio até o disco terminar.
     Assim ele ordenou que eu colocasse o disco na vitrola.
     _Ele deve estar pensando que é ópera! Ela disse.
     Ainda não era.
     Ouvimos os dois lados do disco. Minha mãe ordenou que eu o guardasse novamente dentro do envelope de papel tigre e o devolvesse no dia seguinte.
     Depois dessa, eu comprei um disco da Rita Lee.
     _Será que nós não a educamos como deveríamos?
     _Na nossa época eram outros ritmos, você lembra?
     _Filha, faça um favor para mim. Escute "isso" quando eu não estiver em casa.
     Afinal eram vários discos de bolero e, enfim, eu era jovem.
     _Os boleros são necessários!Imprescindíveis em todos os filmes. Se você observar, Los Mariachis são tão pontuais quanto a pontualidade dos homens da cavalaria nos filmes do Rin Tin Tin. Los Mariachis mudam o filme. Boleros são obrigatórios.
     _Ah! E o samba, perguntei?
     _Quem não gosta de samba é doente do pé.
     E assim, misturando O Sole Mio, Se As Paredes Soubessem, Eu Te Amo Meu Brasil, It's Now or Never e muito mais, tive toda a liberdade musical.
     Feliz Dia! 

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Deus Visionário


Deus Visionário

Como se fosse um diário,
Vi o desumanizado,
O avesso corolário
Contrariava o primário;

O humano e o que é precário
Vestido ao desalmado
Ser, o que é temerário
A quem quer ser amado.

Fez a si um questionário,
Ente robotizado,
Esquecendo um canário
Cantando encapelado.

Deus, por nós, foi ao calvário,
Fez-se filho seu alado,
E pelo homem, seu solário;
Em tudo visionário.

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Distanciamento


Distanciamento

Ao perder a fome,
O gosto é sem nome
Chamado a fastio;

Vontade que some
E nada a consome
Por ser só vazio.

Sem verbo ou pronome,

Um bom dia tardio.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

História de Serenatas / Crônica

História de Serenatas / Crônica



     Serenatas são eternas. Eu penso que são eternas desde o dia em que um professor de piano, ao se despedir da escola, por motivo de mudança de cidade, deixou como lembrança sua, a brilhante execução da serenata que vos ofereço
acima.
     A música foi tocada com tal brilhantismo que jamais me atrevi a tocar, a estudar ou esquecer aquele momento inesquecível.
      Era a canção do gosto dele, mas presenciei outra serenata numa aula de inglês, com flores para a secretária da escola e uma linda canção sertaneja.
     Serenatas eram ensaiadas, alguns anos atrás, por músicos e apreciei muito assistir aos ensaios com trajes especiais antigos para que a musa inspiradora, fosse uma senhora festejando Bodas de Prata (25 anos de casada), ou uma jovem homenageada pelos pais e amigos.
     A última serenata ouvida, no entanto, me surpreende, porque dela nada sei além dos ouvidos que ouviram alguns versos após uma canção.
     Foi dessas serenatas modernas, com cantantes de cd. Os versos foram à viva voz, mas era tarde e não levantei para ver, acordei para ouvir e até me emocionei pela jovem, adulta ou senhora, merecedora daquele galanteio.
     Não aprendi os versos, pesquisei depois a canção, e essa serenata mexeu com a minha percepção.
     A voracidade dos dias não é mais a mesma, faz-me perguntar e filosofar sobre a música e seus efeitos sobre a alma.
     Umas canções acalmam, outras nos trazem energia, outras cansam, outras nos causam enfado.
     Quem sabe um dia se descubra de onde veio a canção, quem a poetizou e a quem foi dedicada.
     A canção acima tive a alegria de presenciar. A canção sertaneja, a moça prometeu se vingar de qualquer pessoa que conte que ela recebeu uma serenata com canção sertaneja, mas Bruno e Marrone caíram muito bem naquele dia.
     Como eu disse no início, serenatas são eternas. No entanto, prefiro saber quem a faz e para quem faz e, agora não sei.
     Então me espelho e compreendo porque, às vezes, sou compreendida às avessas.
     Sensibilidade, quem as guarda consigo nos dias de hoje?
     Num instante, intrigante e misteriosa. Eterna também. 

domingo, 6 de agosto de 2017

Compassar


Compassar

Em bom balanço
Vai-se remando
A compassar.

Segue levando,
Leva contando
Esse traçar.

O tempo é quanto

E a soma é o mar.

sábado, 5 de agosto de 2017

Decididamente


Decididamente

Quero tudo arrumado
E um lugar descansado,
Nem que seja um minuto

De conforto enfeitado
E lazer ajeitado
Com algum conteúdo;

Um momento afinado

Ao pensamento arguto.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Sutileza


Sutileza

A luz acesa
É uma princesa
A despertar

De uma tristeza.
A sutileza
É se pensar

Que a gentileza

Tem seu lugar.

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Inspiração


Inspiração

Se soubessem da imensidão
À procura dessa invisível
Temperança em meio à multidão,
Que vai e passa longe do incrível,

Saberiam o que é a inspiração,
mas não querem senão o visível.
São os sentidos do ser em vão
Numa busca igual e factível,

O que é pouco a essa sensação,
De se estar junto ao indivisível
Ser presente numa oração;
Sabe o espírito do indizível.

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Sorte


Sorte

São as possibilidades
Múltiplas e incontáveis,
Escolhas e vontades
Plausíveis e notáveis.

São muitas as verdades
E todas admiráveis
Responsabilidades
Inteiras e contáveis.

O ene das variedades
São as sortes predicáveis
Das probabilidades,
As quais são imponderáveis. 

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Os Antigos Diziam / Reflexão

Os Antigos Diziam / Reflexão

     O motivo do título dessa postagem é saber com certeza de que os conhecimentos passados de geração em geração são importantes e que nenhuma seita, religião ou cultura dominante deveria extinguir.
     O que deve ser extinto é o que prejudica o bem viver.
     A ignorância prejudica toda a sociedade. A ignorância vem de se ignorar esses conhecimentos, ou tratá-los como ultrapassados.
     Ao caminhar pelas ruas da cidade vejo ainda muito sofrimento desnecessário.
     Outro dia assisti a uma cena deplorável: a moça aceitou morar com conhecidos apenas para vir à capital do estado. Não é preciso dizer que ela foi humilhada em público, ouvindo que estava com eles "de favor" e ainda consegui "por bondade deles" um troco para auxiliar na limpeza da casa.
     Ignorância dela e dos conhecidos dela. Para que vir à capital do estado "de favor" e para que trazer alguém do interior "de favor"? Deveriam saber que isso não daria certo.
     No chamado interior do estado, aqui no sul do Brasil temos cidades grandes, com muito potencial de desenvolvimento. A capital do estado deixou de ser um miradouro de desenvolvimento pessoal.
     Os antigos diziam "Ruim com isso, pior sem isso". Para muita gente pode significar: ruim no interior, pior na capital, dependendo de como a pessoa chega na capital do estado.
     Esse é o conhecimento chamado "dos antigos", que é desperdiçado por culturas outras que não mantém a cultura de uma nação.
     Outro conceito que está sendo desperdiçado no país, e escrevo aqui sem nenhuma conotação política e a seguir conto o motivo, é o conceito do "pobre remediado".
     O pobre remediado tem condições de subsistência, almoço e escola para as crianças. Esse é um conceito originário da Europa e ninguém se sente mal por ser "pobre remediado" por lá. Aqui é vergonha, o conceito vindo da Europa, leia-se Portugal, foi jogado no lixo. E pode jogar todos os que abandonaram  esse conceito na "lata do lixo".
     Outro conceito chega perto desse acima e faz companhia: "cada um faz como pode". Dentre o que se pode é escolher o seu livro de leitura dentre os que lhe são oferecidos na escola, pois até mesmo nas menores escolas existe uma biblioteca.
     No que tange à música não é diferente. Ocorre que hoje em dia é impossível pedir uma música para ouvir através da estação de rádio. O aculturamento é enorme com as imposições musicais e com a falta de participação do público ouvinte. Espero que nas cidades menores ainda seja possível a existência da participação do público ouvinte, mesmo que seja através do "whatsapp"(nome de aplicativo para celulares).
     Está se perdendo o lado lúdico dos meios de comunicação; contam história inteiras nas rádios, mas não falam dos ditos "dos antigos", o que facilitaria a vida de muita gente.
     Ideologizam tudo e atormentam aqueles que têm falta de conhecimento.
     A sabedoria de vida está ao lado, mas quem a escuta?
     Presenciei uma história boa e originariamente brasileira. Era um casal na lanchonete quem contava o acontecido. Ele e ela no melhor estilo caipira (não é vergonhoso ser caipira e remediado). Um homem veio pedir informação no ponto de ônibus. O casal parou para saber o que o homem queria. O homem se enrolava e não dizia exatamente o que queria. Eles se olharam e começaram a desconfiar do homem. O homem deu um abraço no marido da senhora e foi embora. Ela achou estranho o comportamento e perguntou ao marido quem era aquele homem. O marido respondeu que era um ladrão, que enquanto o abraçou, rapidamente enfiou a mão no bolso dele e, na maior "lata" (falta de vergonha) foi embora como se tivesse encontrado um amigo. Aconteceu que naquele bolso tinha um lenço porque ele não era bobo de levar dinheiro no bolso da calça. Erguei a calça, tirou o dinheiro da meia e pagou o lanche.
     Essa última história é muito melhor que a primeira história acima. É muito melhor vir à capital para passear e trazer certo otimismo para a rotina das pessoas que estão em volta.
     De moderno e para se mostrarem atuais eles se tratavam por "meu bem" e "minha vida", mostrando aos demais que eram zelosos um com o outro.
     Não vejo motivo para não preservar a cultura de um povo, uma nação onde se pode conviver em harmonia.
     Os valores humanos também interessam à toda sociedade, valores que não possuem exatamente uma ideologia, pois são passados de geração em geração, mas que trazem um conforto aos passantes de um lugar.
     Procurem ser felizes e cultivem os conhecimentos dos seus antepassados.